• Home
  • Notícias
  • Negócios
  • Exportação de calçados em janeiro melhora índices

Negócios

Exportação de calçados em janeiro melhora índices

By Marta De Divitiis

8 de fev. de 2021

As exportações de calçados em janeiro de 2021, apesar de menores que janeiro de 2020, indicam uma melhora nos índices desde abril do ano passado. No mês passado foram embarcados 9,73 milhões de pares, correspondendo a 60,93 milhões de dólares. Esses números tiveram um incremento de 5 por cento em pares e de 2,1 percentuais em valores em relação a dezembro de 2020. No entanto, quando comparados com janeiro do ano passado, apresentam queda de 22,2 por cento em volume e 33,2 percentuais em receita.

Haroldo Ferreira, presidente executivo da Abicalçados - Associação Brasileira das Indústrias de Calçados - explica que a queda se deu devido ao fato das exportações de janeiro do ano passado ainda não terem sofrido o impacto da pandemia. “A base de comparação é muito alta para os padrões que assumimos a partir do avanço da pandemia, que ocorreu a partir de março. Então, é provável que nos próximos dois meses ainda registremos valores inferiores aos de 2020”, projeta o executivo no release de divulgação. Por outro lado, o Ferreira mantém a expectativa de crescimento a partir do primeiro trimestre, terminando o ano de 2021 com uma performance 14,9 por cento melhor do que no ano passado. “Existe uma recuperação em andamento”, frisa.

Os EUA foram o principal destino dos embarques (950 mil pares) que significaram 13,36 milhões de dólares, indicando queda de 18,8 percentuais em volume e de 30,8 por cento em receita, em relação ao mesmo mês do ano passado. A França foi o segundo destino recebendo 508 mil pares, o equivalente a 4,82 milhões de dólares e, comparado com o mesmo mês de 2020 teve uma queda de 35,5 percentuais em volume e 27,8 por cento em receita. A Argentina ficou em terceiro lugar no ranking recebendo 516,77 mil pares, que correspondeu a 3,8 milhões de dólares e aqui tivemos um incremento de 15,8 por cento em número de pares, mas queda de 20,6 percentuais na receita.

Assim como as exportações, as importações de janeiro alcançaram o maior patamar desde abril passado, mesmo tendo caído 28 por cento em volume e 47 percentuais quanto em receita em relação a janeiro de 2020. Na relação com dezembro de 2020, o incremento foi de 43,8 por cento. No período foram embarcados 1,98 milhão de pares, pelos quais foram pagos 21,8 milhões de dólares. “Existe uma tendência de incremento das importações de calçados, especialmente asiáticos, conforme o mercado doméstico brasileiro se recupera”, informa Ferreira no anúncio.

Em componentes de calçados - cabedais, solas, saltos, palmilhas etc - as importações do primeiro mês somaram 2 milhões de dólares, queda de 11 por cento em relação ao mesmo período de 2020. As principais origens foram Paraguai, China e Vietnã, de acordo com o release divulgado.

Foto: Dominik Luckmann/Unsplash