• Home
  • Notícias
  • Negócios
  • Exportações de calçados superam níveis pré-pandemia

Exportações de calçados superam níveis pré-pandemia

By Marta De Divitiis

14 de dez. de 2021

Negócios

Cameron Venti/Unsplash

A Abicalçados - Associação Brasileira das Indústrias de Calçados - divulgou que as exportações de calçados brasileiros, no acumulado de janeiro a novembro de 2021, embarcou 110,77 milhões de pares, gerando 805,7 milhões de dólares. Os números refletem um aumento de volume em 31 por cento, 34,6 por cento na receita em relação ao mesmo período de 2020. Já em relação ao ano de 2019 os resultados superaram em 5,6 por cento em volume e 9,6 por cento em receita.

“O avanço da vacinação nos nossos principais mercados internacionais e o consequente arrefecimento da Covid-19 tem sido fundamental para a retomada. A velocidade da recuperação tem surpreendido e é um ótimo indicador para iniciarmos 2022 com o pé direito”, avalia Haroldo Ferreira, presidente-executivo da entidade. O executivo destaca o incremento dos calçados de couro, com maior valor agregado, aumentando o preço médio do sapato brasileiro no exterior. Os calçados de couro já representam 40 por cento das exportações, diz ele no release de divulgação.

Entre os países para os quais os calçados estão sendo enviados está o EUA (13,55 milhões de pares no acumulado de janeiro a novembro, resultando em 204,36 milhões de dólares), com alta de 59,2 por cento em volume e 61,3 percentuais em receita em relação ao mesmo período de 2020.

Já a Argentina, segundo maior importador acumulou a importação de 11,8 milhões de pares, pagando 100,9 milhões de dólares, com alta de 67,5 por cento em volume e 52,2 percentuais em relação à receita de 2020.

A França responde pela terceiro lugar nos destino de nossos calçados, sendo que importaram 7 milhões de pares, que gerou receita de 56,6 milhões de dólares, representando alta de 9,8 por cento (volume) e 8,7 por cento (receita) de janeiro a novembro em relação ao mesmo período do ano passado.

Rio Grande do Sul, Ceará e São Paulo foram os maiores exportadores de calçados do país. Os gaúchos embarcaram no acumulado de janeiro a novembro 29,55 milhões de pares enquanto o Ceará exportou 32,78 milhões de pares e São Paulo 7,57 milhões. Esses números geraram receitas de 363,76 milhões de dólares, 184 milhões de dólares e 85,32 milhões de dólares, respectivamente.