• Home
  • Notícias
  • Negócios
  • Grendene registra alta da receita bruta e lucro líquido no terceiro trimestre

Grendene registra alta da receita bruta e lucro líquido no terceiro trimestre

By Marta De Divitiis

3 de nov. de 2021

Negócios

A empresa, que é a maior exportadora de calçados do Brasil, registrou uma receita bruta de 818,3 milhões de reais de julho a setembro, representando alta de 5,9 por cento em relação ao mesmo período de 2020. Já o lucro líquido foi de 202,1 milhões de reais, crescendo 87,7 percentuais. Segundo o release de divulgação, esse aumento foi obtido devido à redução das restrições ao comércio e à circulação de pessoas.

No mercado doméstico, a Grendene também teve o melhor terceiro trimestre da história em receita bruta (662,8 milhões de reais), ainda que o volume de pares vendido tenha encolhido 17,7 percentuais, em comparação ao mesmo período no ano passado. “O efeito positivo do mix das linhas comercializadas e do preço dos produtos vendidos superou o impacto da queda do volume de pares embarcados, que caiu 17,1 por cento no terceiro trimestre de 2021”, explica o diretor de relação com investidores da Grendene, Alceu Albuquerque.

A retomada das atividades do varejo (lojas físicas) ajudou a reforçar o otimismo. “Esse canal impulsionou os resultados das nossas marcas no Brasil, ampliando sua relevância em nosso total de vendas e contribuindo para a elevação da receita bruta/par, dado que o varejo demanda produtos de maior valor agregado”, destaca Albuquerque no informe.

m

As vendas ao mercado internacional alcançaram 155,5 milhões de reais em receita bruta e 32,2 por cento acima dos 117,6 milhões de reais em receita do 3T20. Esse comportamento refletiu um incremento da receita bruta/par de 54,1 por cento em reais e 58,8 percentuais em dólares, ocasionado, assim como no mercado interno, pelo efeito do preço mais elevado dos produtos vendidos e do mix de maior valor agregado embarcado.

O lucro bruto avançou 5,1 por cento para 296,4 milhões de reais, correspondendo a uma margem bruta de 44,2 por cento no terceiro trimestre. Mesmo com o embarque de uma variedade de linhas de maior valor agregado e com o ganho de eficiência com mão de obra, a margem bruta recuou 0,5 p.p. em função da pressão de custos de matérias-primas. As despesas operacionais avançaram 13,7 percentuais e o EBIT - lucro da empresa antes do reconhecimento das despesas com juros e impostos - recuou para 126 milhões de reais ante 134 milhões de reais no 3T20, em função de maiores gastos com despesas comerciais.

O resultado financeiro atingiu 13 milhões de reais no trimestre, avanço de 22,3 percentuais, devido ao resultado positivo do rendimento das aplicações financeiras, das operações de câmbio, e de outros ativos financeiros – SCPs; a soma do resultado do ajuste a valor presente, menos o resultado das aplicações em renda variável, foi 2,3 milhões de reais superior ao do mesmo período de 2020.

Assim o lucro líquido recorrente avançou 15,8 por cento representando 136,4 milhões de reais, de julho a setembro. A companhia encerrou o trimestre passado com caixa estável próximo a 2 bilhões de reais, mantendo sua situação financeira.

“Embora cientes do cenário de instabilidade econômica causada pelo aumento da inflação, dos juros e da redução dos auxílios governamentais, diversos fatores indicam ventos favoráveis ao olhar para o horizonte: o avanço da vacinação no mundo, a melhora dos índices de mobilidade e a diminuição das incertezas com o quadro pandêmico nos trazem otimismo para o quatro trimestre, historicamente o mais representativo para a Grendene”, conclui o executivo.

Foto: cortesia Grendene