• Home
  • Notícias
  • Negócios
  • Natal traz perspectivas de crescimento de vendas no varejo de moda

Negócios

Natal traz perspectivas de crescimento de vendas no varejo de moda

By Marta De Divitiis

17 de dez. de 2019

O Natal é uma das datas mais importantes para a maioria dos brasileiros. Estar em família e presentear faz parte das comemorações. Para os varejistas de moda é um momento muito aguardado pois traz a perspectiva de aumento de vendas, segundo Edmundo Lima, diretor executivo da ABVTEX - Associação Brasileira do Varejo Têxtil. Roupas são a segunda opção de presente, atrás apenas de smartphones, de acordo com pesquisa feita em todas as regiões do Brasil pela Hello Research, agência de pesquisa de mercado e inteligência. Foram 1232 pessoas entrevistadas em 75 municípios brasileiros sendo que 42 por cento pretendem presentear com roupas e 14 por cento planejam comprar calçados.

“86 por cento das redes de varejo associadas à ABVTEX reportaram vendas mais altas no mês de novembro em comparação ao mesmo período do ano passado,” explica Lima, diretor executivo da entidade, comprovando os dados. A liberação do 13o salário é um dos motivos desse aumento, aliado agora à liberação do FGTS - Fundo de Garantia por Tempo de Serviço, promovida pelo governo federal e, também à proximidade do Natal.

O IEMI - Inteligência de Mercado estima faturamento previsto do varejo de vestuário para o Natal de 2019 em 36,10 bilhões de reais, ligeiramente superior aos 34,39 bilhões de reais no ano passado. O volume de vendas natalinas esperado é de 978 milhões de peças de roupas com incremento de 2,9 por cento. Em relação ao desempenho do varejo calçadista, as vendas de Natal, representam 8,59 bilhões de reais, o que equivale ao aumento de 5,7 por cento, se comparado ao mesmo período do ano passado segundo a agência.

Na pesquisa da Hello Research as lojas físicas ainda são as preferidas na hora de fazer as compras. 96 por cento dos entrevistados pretendem comprar nelas, contra apenas 2 por cento que optam pelo e-commerce e outros 2 percentuais pela compra porta a porta. Em relação à forma de pagamento, o realizado em dinheiro representa 58 por cento contra 20 percentuais que preferem pagar no cartão de crédito parcelado, 9 por cento no cartão de débito e 5 percentuais no cartão de crédito à vista.

Foto: Artificial Photography/Unsplash