• Home
  • Notícias
  • Cultura
  • Farol Santander inaugura exposição A Arte da Moda - Histórias Criativas

Farol Santander inaugura exposição A Arte da Moda - Histórias Criativas

By Marta De Divitiis

22 de jan. de 2021

Cultura

Vai até dia 4 de abril a exposição que estreia hoje abrindo o calendário do Farol Santander: A Arte da Moda - Histórias Criativas. Com curadoria de Giselle Padoin, a mostra ocupa dois andares do edifício (19 e 20) que fica no centro da capital paulista. O objetivo da exposição, de acordo com o release de divulgação, é apresentar as relações entre arte e moda, mostrando como os ateliês de alta costura do início do século XX, em especial os franceses, influenciaram os artistas.

Na entrada da exibição, que se inicia pelo 20o. andar, uma linha do tempo mostra os grandes nomes da moda francesa e brasileira por meio de registros fotográficos históricos, bijuterias, casacos, bordados e quadros.

Fazem parte da exposição, que conta com 170 itens, peças de Coco Chanel, Christian Dior e o vestido de noiva da artista brasileira Tarsila do Amaral, quando de seu casamento com Oswald de Andrade. O vestido foi feito pelo icônico Paul Poiret, a partir da cauda do vestido de noiva da mãe do escritor.

Segundo a curadora Giselle, o vestido de Tarsila deu início ao desenrolar do fio da meada para mostrar a evolução da moda. Uma verdadeira imersão no tempo com capas da revista Vogue dos anos 20, ilustradas pela americana Helen Dryden são mostrados, assim como vestidos da coleção da Rhodia, produzidos nos anos 60 e 70 por nomes da moda nacional como Dener Pamplona de Abreu, Ugo Castellana, além de Alceu Pena e Alfredo Volpi.

Ambiente interativo no 19o. andar

Os adultos e crianças poderão se divertir no espaço interativo, com mini roupas inspiradas nos estilistas da mostra e bonecas com magneto. Assim é possível montar seus próprios looks com o material disponível.

Ainda nesse andar há fotos históricas dos desfiles da Rhodia, que nos anos 60 e 70 foram desfilados com o intuito de impulsionar a moda brasileira. Artistas que criaram estampas para os tecidos da Rhodia surgem em obras como duas tapeçarias de Genaro de Carvalho; gravuras de Hércules Barsotti; Manabu Sabe; Alfredo Volpi e uma pintura a óleo de Ivan Serpa.

Além disso podem ser observadas bijuterias de Yves Saint Laurent da coleção particular de Rose Benedetti dos anos 60 e 70 e o corset de uma das peças da coleção “A Costura do Invisível”, que Jun Nakao apresentou no SPFW - São Paulo Fashion Week - em 2004.

Vídeos da Costura do Invisível e três peças produzidas em 3D pela designer mineira Gláucia Froes compõem a ala, finalizando a exposição. Devido às novas normas sanitárias é preciso entrar no site do Farol Santander para conferir o horário. Vale dizer que segunda-feira, dia 25 de janeiro, feriado de aniversário da capital paulista, a exposição estará aberta ao público.

Fotos: Acervo Rhodia, Grupo Solvay e Fifi Tong