• Home
  • Notícias
  • Moda
  • Coletivo criativo Fresco - agência remota de moda - cresce durante a pandemia

Moda

Coletivo criativo Fresco - agência remota de moda - cresce durante a pandemia

By Marta De Divitiis

24 de mar. de 2021

Morando em Roma desde 2018 a ítalo-brasileira Ingrid Frederichi Assinnata, graduada em design de moda pela Faculdade Santa Marcelina, de SP, e mestranda em negócios pela Rome Business School, criou um novo modelo de negócios que, graças a pandemia, se expandiu. Ela é responsável pela Fresco, um coletivo de trabalho totalmente remoto, de jovens criativos, que oferece desenvolvimento de marcas e produtos, criação de coleções de moda, design de estampas e pesquisa de tendências para marcas de moda e estilo de vida. Com um time fixo composto por cinco mulheres e mais 15 freelancers e colaboradores de diversas áreas - a Fresco graças à expertise em trabalho remoto (Ingrid, de Roma presta serviços para a Marisa, rede de varejo brasileira), se desenvolveu ainda mais durante a pandemia angariando novos profissionais para a equipe e novos trabalhos, na Europa, EUA e Austrália. Ingrid falou com exclusividade ao FashionUnited sobre o trabalho e as novas possibilidades criativas. Confira:

FashionUnited: como se deu o processo de mudança para a Itália ainda trabalhando no Brasil?

Em meados de 2018, ainda no Brasil, fui promovida a gerente de design responsável pela equipe de estamparia da Marisa e não muito depois, decidi que era hora de experimentar outras coisas, me mudando para a Itália. Pouco antes de sair da empresa, meu gestor me ofereceu a possibilidade de continuar trabalhando para a Marisa, mesmo fora. Nos reunimos e pensamos por horas como fazer para que eu trabalhasse de forma 100 por cento remota, assumindo o mesmo cargo e virando um braço de pesquisa de tendências internacionais, também. Apresentamos o projeto para o presidente e a diretoria da Marisa que amaram a ideia. Depois da aprovação, vieram muitas reuniões com advogados formulando contratos e entendendo com a equipe de TI - Tecnologia da Informação - como tudo poderia funcionar, já que a empresa nunca tinha desenvolvido algo parecido antes. Examinando a situação, decidimos que abrir uma empresa seria o ideal para efetivarmos a proposta já que a Marisa não possui escritórios internacionais e não poderia me contratar de forma convencional. Foi assim então que eu me tornei empreendedora e a primeira correspondente internacional que a Marisa já teve em seus quase 80 anos de história. Depois de 2 anos trabalhando sozinha, dividindo meu tempo entre meu trabalho integral online e 5 outros clientes, decidi que era hora de expandir. Em poucos meses, adaptei meu modelo de negócio remoto e, na verdade, graças à pandemia, tive uma grande aceitação tanto de clientes quanto de novos funcionários que começaram a trabalhar comigo em um estúdio estendido, que acabou se tornando depois oficialmente a Fresco Agency, que nasceu do desejo de criar um lar para os indivíduos mais talentosos da indústria da moda e do design e reuni-los em uma comunidade colaborativa e de mente aberta. Na verdade, mais do que uma agência, somos uma rede de pessoas que obtêm força combinando nossas habilidades e colaborando. Podemos oferecer serviços multidisciplinares, numa combinação de múltiplas origens culturais e as habilidades abrangentes de nossa equipe, que está disponível 24 horas por dia, considerando que estamos espalhados por todo o mundo.

Quanto foi investido na criação da Agência?

A Fresco nasceu inicialmente com 100 euros e demorou quase 1 ano para ser lançada oficialmente no mercado, já que o planejamento de cada detalhe precisava ser realizado em doses homeopáticas para que eu conseguisse equilibrar salário de funcionários x investimentos na empresa. Como já tínhamos alguns clientes de renome e muitas pessoas conheciam o meu nome na indústria brasileira, no começo nós basicamente éramos procurados por clientes mais do que procurávamos por eles, o que realmente nos deu um gás e nos possibilitou procurar os clientes internacionais também.

Como se dá o processo de escolha dos profissionais que trabalham na agência?

Ao longo dos meus anos de mercado, pude notar (até mesmo como experiência própria) que talentos novos e emergentes raramente conseguem se destacar facilmente na indústria da moda sem antes ter um nome de peso no currículo. Se o candidato tem um perfil fora do normal (alguém que está mudando de área, por exemplo), mais difícil ainda se torna. Quando resolvi levar a agência para frente percebi que gostaria muito que esse e outros tipos de situações “normais” no mundo corporativo pudessem ser evitadas. Nós achamos incrível quando alguém resolve mudar todo o seu histórico profissional por um sonho e também achamos que quem está começando também pode ter ótimas ideias, sem vícios de mercado e muita força de vontade. Quando contratamos alguém novo ou formamos uma colaboração com um artista para a empresa, levamos em consideração as visões de mundo que o criador tem e não só seu currículo em si. A missão da Fresco é capacitar criativos ambiciosos por todo o mundo e fornecer a marcas e empresas ideias inovadoras. Assim, precisamos que a nossa equipe seja composta de um coletivo de indivíduos apaixonados que veem na moda, design e arte como uma forma de transcender a vida. Dentro da nossa equipe temos uma palestina que luta para que seu país seja reconhecido como um país, uma estilista talentosa que demorou tempo demais para ser reconhecida pela empresa em que trabalhava antes e hoje na agência consegue tocar seu negócio pessoal e se sente muito mais motivada, temos profissionais com diversos anos de experiência em arquitetura ou marketing, por exemplo, mas que em 2020 viram a vontade de seguirem seus sonhos na moda e acharam na Fresco uma oportunidade de recomeçar.

Como vocês resolvem problemas ou desafios devido à distância?

Graças a pandemia, as pessoas estão se tornando muito mais flexíveis e pouco a pouco o nosso modo de trabalho 100 por cento online consegue ser facilmente ajustado para o modelo de negócios de clientes de diferentes portes, tamanhos e estruturas. Falando em desenvolvimento de coleções, por exemplo, atualmente trabalhamos com um cliente francês que está construindo uma marca de luxo parisiense do zero e somos responsáveis por todo o desenvolvimento da estratégia da marca até o desenvolvimento de todos os produtos, nesse caso, todo o passo a passo é desenvolvido, discutido e aprovado online até que tudo seja enviado para a produção onde quando pronto, nós recebemos as amostras piloto e meu cliente também, nos reunimos e fazemos a aprovação junto com o fornecedor.

O quanto a Fresco cresceu nesse primeiro ano de existência? Quais marcas são clientes da agência? Em quais países?

O ano de 2020 sem sombra de dúvidas será inesquecível para todos nós e com ele vieram muitas mudanças. Uma grande reviravolta de pensamentos fez com que consumidores em geral mudassem a forma como veem as coisas, as marcas já preestabelecidas no mercado tiveram que rever suas estratégias e pessoas comuns resolveram desenvolver seus próprios negócios e/ou mudarem de carreira. Graças a isso, nós desenvolvemos em 2020 mais de 35 projetos para empresas de 25 nacionalidades, dentro delas, startups onde desenhamos sua identidade visual e primeira coleção, empresas grandes que decidiram investir em pesquisas de tendências internacionais para entender os novos hábitos do consumidor, desenvolvimento de estampas para empresas que buscavam novos olhares sobre seus produtos, entre outros. Atualmente a nossa lista de clientes e parceiros conta por exemplo com Marisa e Jangadeiro Têxtil no Brasil, Petit Bain e Bla&Co em Barcelona, Suzie Turner e West Carolina em Londres, Civil Studios, nos Estados Unidos e Lá Sculpte na Austrália, além de outros. 80 por cento dos nossos clientes são internacionais, mas um dos nossos maiores desejos é nos expandir no Brasil em 2021.

Como a Fresco se posiciona frente a empresas tradicionais, quais são seus apelos para obterem clientes que são resistentes ao modelo de negócio?

Para nós quem trabalha de casa pode ter muito mais qualidade de vida, ser mais produtivo e equilibrar melhor a vida pessoal e profissional. Vamos ainda mais longe e pensamos que seguir um horário convencional das 9h às 19h nunca fez ninguém mais criativo e isso muitas vezes pode bloquear a qualidade produtiva do funcionário. Os horários da Fresco são flexíveis, queremos que a nossa equipe trabalhe onde os faça bem, contanto que eles respeitem as datas de entrega dos projetos. Se a nossa equipe tiver tempo para ir a museus e galerias de arte regularmente e assistir às séries de que gosta, vai colher muito mais inspiração criativa e, consequentemente, criar soluções mais interessantes e originais para o trabalho.

Para nós, 2020 deu chances para as pessoas e empresas repensarem seus conceitos e se moverem em direções diferentes. Os acontecimentos que o COVID-19 e a pandemia trouxeram, mudaram nossas vidas de maneiras nunca imaginadas. Com isso, uma nova perspectiva e as decisões de compra do consumidor também mudaram. As empresas que realmente querem passar por esse furacão sem ou com pouco prejuízo precisam se adaptar, inovar e evoluir, em nossa opinião não é só sobre segurança, mas também sobre rever os modos como sempre trabalhamos. Na Fresco buscamos criar um ambiente saudável e com criadores inovadores. Já deixamos de trabalhar em projetos com empresas que tinham históricos duvidosos sobre posicionamentos sociais e que não possuíam valores que concordamos, como uma linha de camisetas para a campanha da reeleição do ex-presidente Donald Trump, por exemplo.

Quais são as perspectivas para 2021?

Nós queremos expandir mais e mais e contar a nossa história por aí, usando nossa forma de trabalho para inspirar as pessoas e nossas redes sociais e plataformas online para aumentar o nosso coletivo de criadores. Isso porque acreditamos que a verdadeira criatividade floresce quando capacitamos jovens artistas ao redor do mundo a dar voz às questões que realmente importam. A paixão pela arte sustenta o motor da Fresco. Nos comunicamos com o mercado de forma lúdica, por meio de um filme de moda (acima) que realizamos em parceria com o A-ffiction Studio e produzimos um editorial de moda. Fizemos isso porque projetos de desenvolvimento de produto e design geralmente levam mais de 1 ano para serem concluídos/lançados e não podemos divulgá-los, decidimos então inovar na forma como nos comunicamos.

Fotos: cortesia Fresco Agency, Marisa