• Home
  • Notícias
  • Moda
  • Desafio Moda-Brasil - websérie destaca moda autoral

Moda

Desafio Moda-Brasil - websérie destaca moda autoral

By Marta De Divitiis

30 de mar. de 2021

Idealizado e produzido por Mônica Horta, jornalista e ativista de conceitos sustentáveis, o Desafio Moda-Brasil é uma websérie customizada, que, em cada episódio, desafia três marcas de moda autoral, a otimizarem seus processos de transição do conceito tradicional de moda para o conceito chamado Moda Novo Mundo (independente das tendências de mercado, diversa, colaborativa, com foco nos processos, atemporal e inovadora), #ModaNovoMundo.

As marcas participantes inicialmente recebem mentoria de profissionais e instituições que se dedicam à sustentabilidade e depois disso, aplicando as práticas adquiridas, cada marca cria um look que recebe votos populares no site do Movimento Moda Brasil, que hospeda o desafio. Aquele que vencer nesta etapa ganha um kit de tecidos da Dalila Têxtil, parceira do evento e consultoria em direito da moda por Flávia Correa (advogada especializada em Fashion Law), além de uma certificação.

Até agora a websérie conta com dois episódios: o primeiro, realizado durante o mês de fevereiro, teve como ganhadora a designer Andreia Hiromi, de São Paulo. O segundo, que ocorreu durante o mês de março, foi vencido pela marca Wendyel Borin, do Rio Grande do Sul. Ambos serão incluídos no canal do evento no Youtube, em 30 de abril (primeiro episódio) e 31 de maio (segundo episódio).

Andreia Hiromi e o vestido Hajichi

Inspirada na origem de sua família (ilha Ryukyu no Japão) a designer utilizou sobras de denim de uma confecção. De um tecido listrado a estilista produziu dobras manuais, faixa por faixa. Modelado no próprio corpo da designer, a apresentação (produzida em vídeo e fotos) ganhou ares de ritual.

Para Andréia, “o processo é a única coisa que realmente existe. Afinal, onde fica o limite entre o imaginário e o real? Entre o que queremos controlar e o que não podemos? Entre o visível e o invisÍvel?” Diz ela no release de divulgação. Hajichi é a tatuagem que as mulheres da ilha fazem, na tonalidade de azul, o mesmo da criação vencedora.

Andreia, formada pelo Senac SP, já foi finalista da Bilbao International Art and Fashion (2020), representando o Brasil. Está na plataforma Not Just A Label, integrando a categoria Grey, onde comercializa suas criações.

Wendyel Borin e o upcycling

Com sobras de tecido de uma marca de alfaiataria em Porto Alegre, RS, foi desenvolvido um look todo remontável, ajustado por meio de botões, para caber em mais de um tamanho de corpo. A colagem dos retalhos ofereceu uma textura única, com a utilização das ourelas dos tecidos, inclusive no acabamento.

Em sua estrutura ainda foram costuradas barbatanas de plástico, que trazem uma certa armação à peça e punhos, que contribuem para o movimento causado na junção dos recortes. O reaproveitamento têxtil gerou o mínimo de novos cortes nos tecidos, em uma construção totalmente artesanal, desde a montagem dos pequenos retalhos até a costura.

A marca nasceu há três anos com a proposta de criar uma silhueta para a mulher contemporânea a partir da alfaiataria masculina, com o reaproveitamento de têxteis erroneamente descartados.

Interatividade em rede social

A produção da websérie é interativa, e acontece diariamente pelo Instagram do Movimento Moda Brasil. Mônica convida todos a participar comentando e acompanhando cada momento.

Cada produção de um episódio dura aproximadamente um mês, e se constrói através do conteúdo gerado pelas postagens das marcas participantes, pelas postagens da equipe do Desafio, e da interação do público.

As três marcas de moda autoral que participam de cada episódio, assumem o papel de personagens protagonistas, após terem passado por uma seleção. As marcas que se interessarem em participar podem entrar em contato por meio do e-mail do site Movimento Moda Brasil. O terceiro episódio está previsto para acontecer durante o mês de maio.

Fotos: Aline Perrenoud, Íris 8 Studio