Kering promete parar de trabalhar com modelos abaixo de 18 anos, LVMH discorda

Moda

Kering promete parar de trabalhar com modelos abaixo de 18 anos, LVMH discorda

O conglomerado de luxo francês Kering, dono de marcas como Gucci, Balenciaga e Saint Laurent, anunciou que não trabalhará mais com modelos menores de 18 anos. O anúncio foi feito durante a conferência de moda sustentável Copenhagen Fashion Summit, que ocorreu na capital dinamarquesa na semana passada.

“Acreditamos que temos a responsabilidade de estabelecer as melhores práticas possíveis na indústria do luxo e esperamos criar um movimento que encorajará outras empresas a seguir nosso exemplo”, disse o CEO da empresa, François-Henri Pinault.

A LVMH, principal concorrente da Kering, dona das marcas Louis Vuitton, Givenchy, Fendi e Celine, tratou de avisar que discorda da decisão da rival. “Não é tanto a idade que importa, mas sim as condições nas quais as modelos trabalham”, disse a gigante francesa à revista americana Fortune. “A LVMH acredita que os menores de 18 anos não vão parar de trabalhar como modelos apenas porque uma empresa decidiu bani-los. Assim sendo, acreditamos que temos a responsabilidade de continuar trabalhando com modelos entre 16 e 18 anos e fornecê-los um ambiente de trabalho seguro”.

De acordo com a Fortune, entre 15 e 20 por cento das modelos trabalhando nos desfiles da LVMH têm entre 16 e 18 anos. Para colaborar com as marcas do conglomerado, modelos menores de idade têm de estar acompanhadas de um maior responsável.

Em 2015, a França proibiu as marcas de moda de trabalharem com modelos com IMC abaixo de 18. Na esteira do movimento #MeToo, a indústria da moda tem sido duramente criticada nos últimos anos pelo uso de modelos extremamente novas, as quais estão mais vulneráveis a abusos financeiros e sexuais.