• Home
  • Notícias
  • Moda
  • Região da rua 44 em Goiânia se prepara para a retomada das atividades

Moda

Região da rua 44 em Goiânia se prepara para a retomada das atividades

By Marta De Divitiis

3 de jun. de 2020

Enquanto aguardam o aval da prefeitura de Goiânia (GO) para a reabertura do comércio (inicialmente prevista para o dia 13 de junho) a AER 44 - Associação Empresarial da Rua 44, cuja região fica no Setor Norte Ferroviário, criou uma comissão de saúde. A finalidade desta comissão será a fiscalização de shoppings, galerias e lojas do polo comercial para cumprimento de medidas preventivas. Os empreendimentos fiscalizados e aprovados receberão um selo de Ambiente Aprovado.

“A comissão fará não só a orientação sobre as medidas a serem adotadas, como também irá fiscalizar e acompanhar a implementação dessas ações preventivas, todas elas preconizadas pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e o Ministério de Saúde. Quem não cumprir não terá o selo validando o ambiente”, explica Jairo Gomes, presidente da AER 44 no release de divulgação. No entanto o executivo admite que essa comissão irá trabalhar paralelamente à fiscalização da prefeitura.

Observação da limpeza e desinfecção das ruas, shoppings, galerias e hotéis estão previstos. "Os empreendimentos que não cumprirem qualquer uma das medidas preventivas propostas não receberão o selo. E os que por ventura deixar de cumprir o que foi acordado, terão o selo retirado. Ou seja, a comissão fará uma fiscalização prévia do cumprimento das medidas de combate e controle à pandemia”, explica Lauro Naves, presidente da Comissão de Saúde da AER 44 e diretor de comunicação da entidade.

“A 44 está preparada para retornar e de forma totalmente segura, prezando pelo bem estar de clientes e das pessoas que trabalham na região”, pontua Gomes. Ele lembra que dentre as mais de 20 medidas implantadas nos shoppings, galerias e hotéis está a suspensão da vinda das caravanas de compras de outros estados. “Só essa medida restritiva já irá reduzir 70 por cento da circulação de pessoas na nossa região. Também haverá a proibição de estacionamento nas ruas do polo, o que resultará em mais espaço para a circulação de pessoas. Faremos também a desinfecção de ruas, o uso de máscaras será obrigatório, pontos de dispersão de álcool gel serão instalados nas entradas e corredores dos empreendimentos”, esclarece Jairo Gomes.

Entre as 24 medidas que a região está implantando estão a restrição de horários de funcionamento (de segunda a sexta-feiras das 10h às 16h; aos sábados das 8h às 14h, sendo que não será permitido o funcionamento de lojas em domingos e feriados); circulação dos veículos será restrita com permissão em dias alternados (placas pares em dias pares e placas ímpares em dias ímpares) e, se necessário a intercalação de abertura semanal (3 semanas consecutivas abertas e uma fechada).

Dentro das lojas haverá restrição de acesso de funcionários de acordo com o tamanho da loja, guardando um distanciamento de 2m entre eles; aferição de temperatura de colaboradores e prestadores de serviço ao longo da jornada de trabalho e o impedimento da entrada de pessoas febris com orientação para procurar o sistema de saúde. Aumentar a periodicidade de higienização de banheiros e o uso obrigatório de máscaras; limitação de pessoas em elevadores; demarcação de espaço nas escadas rolantes e praças de alimentação. As medidas devem ser revisadas a cada 15 dias para que seja reajustadas de acordo com a necessidade, diz o documento de implantação dos protocolos.

Vale lembrar que antes da pandemia a região, que contava com 16.800 lojas e 170 mil postos de trabalho, recebia aproximadamente 50 mil turistas a cada fim de semana e 260 ônibus de caravanas mensais. O polo até então movimentava 700 milhões de reais mensais. Nesse período de distanciamento social 1.600 lojas foram devolvidas e houve a demissão de 20.000 trabalhadores.

Fotos: Cortesia EDM - Estação da Moda