• Home
  • Notícias
  • Moda
  • Senac Moda Informação começa hoje e discute tendências pós pandemia

Senac Moda Informação começa hoje e discute tendências pós pandemia

By Marta De Divitiis

10 de nov. de 2021

Moda

Começa hoje (10) às 19h30, totalmente online, o Senac Moda Informação, evento que acontece há 28 anos divulgando assuntos de interesse de profissionais, estudantes e interessados em moda. Com duração prevista até dia 13, será possível acompanhar os painéis pelo canal no Youtube da instituição. Quem quiser poderá se inscrever no site do evento. Com uma trajetória intimamente ligada ao mercado, o Senac Moda Informação tem evoluído constantemente, sempre buscando atender ao segmento. Esta edição vem recheada de informações pertinentes aos novos tempos pós pandemia. A coordenadora do evento, Nathalia dos Anjos, concedeu uma entrevista exclusiva ao FashionUnited. Confiram abaixo.

FashionUnited: ao longo desses 28 anos e, principalmente após a pandemia, o Senac Moda Informação veio se adaptando a esses novos tempos. Fale um pouco a respeito.

O Senac Moda Informação é mais que um evento, é uma atividade educacional que tem compromisso com a formação profissional na área de moda. Nesse sentido, é natural que sigamos, ao longo dos anos, movimentos fundamentais que conectem os elos: ser humano, sociedade e mercado.

Desde o ano passado, e seguindo essa estrutura este ano, o evento acontece online e de forma gratuita de modo a democratizar o acesso a um rico conteúdo construído a muitas mãos. Estamos sempre em movimento, assim como os mercados de moda e beleza.

Quais são as novas demandas do mercado de moda?

Durante a pandemia ficou claro que o mundo precisava reconstruir seu olhar para as questões éticas e sustentáveis, sobretudo no setor de beleza. Já na moda, que é a segunda indústria que mais emprega no Brasil, deveria também estar incluída nesse movimento. Foi e continua sendo preciso voltar o olhar para dentro dessas indústrias. Seja para seus processos, seja ainda mais profundamente para seus propósitos.

Com a retomada das principais atividades presenciais e, gradualmente, o retorno de eventos sociais, a moda se encontra ainda em um lugar de observação: como as pessoas estão reagindo? Como irão reagir? Como, então, a moda se encaixa em tantos novos conceitos de vidas e de mundo?

Em termos de demandas mais tangíveis, destacamos o uso de tecnologias em todos os níveis das organizações; as práticas sustentáveis que consideram toda a cadeia produtiva, e a ética nas relações de trabalho considerando a diversidade e a inclusão.

Como os empresários de moda, especialmente os menores, podem se adequar a essas novas demandas?

Para os menores, o caminho é mais curto e, por isso, mais possível de ser trilhado em menos tempo. São as grandes empresas que têm os maiores desafios de adequação. O futuro é dos pequenos e, nesse sentido, empreendedores e microempresários têm grandes oportunidades de penetração no mercado nesse momento. Olhar para as demandas que listamos acima já indica uma possibilidade de caminho a ser trilhado.

Cada um, dentro da sua realidade, pode se adequar, com o uso de tecnologias, a revisitação do seu processo produtivo para atender às questões sócio-ambientais e a adequação nas relações de trabalho, de forma justa e humana, que também considere a diversidade e a inclusão.

A venda via mídias sociais se tornou ferramenta importante para o mercado de moda. Como você vê isso?

Como falamos, o uso de tecnologias é uma das principais demandas do mercado. Em nosso painel, com o título Algoritmos da Moda, falaremos sobre ferramentas e possibilidades de usos que passam pelo branding (construção de marca), pela comunicação, pela venda e pelo relacionamento com a comunidade. A tecnologia pode fazer parte de todos os níveis de um negócio, mesmo sendo uma pequena empresa. E em termos de comunicação, as mídias sociais são as novas vias possíveis para ser visto.

Como se adequar aos novos consumidores, levando em consideração a Geração Baby Boomer, até a Y e Z? Há a necessidade de um mercado de nicho?

É bem difícil atingir todos os públicos. Ainda que a marca diversifique linhas, o que exige um grande investimento financeiro e operacional, “todos os públicos” representam muita gente! Depois da pandemia, o conceito de tribos se intensificou, assim como o “compre do seu par”, ou seja, focar em um público específico pode ser uma estratégia preciosa nesse período.

Como a ESG se enquadra no mercado de moda, beleza e comportamento?

O mercado de moda, beleza e comportamento já não podem mais existir sem considerar o contexto de governança, meio ambiente e bem-estar social. E é aqui, exatamente, que o Senac Moda Informação se encaixa, pois temos essa proposta de trazer, por meio da educação, essa consciência crítica de que, como disse o ambientalista e líder indígena, Ailton Krenak, em uma palestra do Fashion Revolution no ano passado, “O mundo da moda não existe, o que existe é o planeta Terra e nós, como parte desse ecossistema”.

Aproveito para reforçar nosso compromisso como escola de moda e beleza que educa para o trabalho, com propósito de transformar pessoas em protagonistas de seus projetos de vida, impactando a si, os outros e o mundo. Acreditamos na formação técnica e cidadã como ferramentas de melhoria das vidas dos indivíduos e da sociedade como um todo.

Fotos: cortesia Senac Moda Informação, Artem Beliaikin/Unsplash, Annie Spratt/Unsplash