• Home
  • Notícias
  • Gente
  • Luisa Accorsi se torna sócia da Ozllo

Gente

Luisa Accorsi se torna sócia da Ozllo

By Marta De Divitiis

12 de mar. de 2020

A Ozllo, plataforma de revendas de peças de moda Premium de marcas internacionais e nacionais que estavam em desuso, acabou de firmar uma sociedade com a influencer Luisa Accorsi, que passa a representar a imagem da empresa, de acordo com o release de divulgação.

A sociedade acontece exatamente no momento em que a Ozllo está captando recursos para crescer - a CEO Zoë Póvoa projeta um aumento de sete vezes a receita atual até o final do ano, investindo em tecnologia e serviços. Apesar de ter um crescimento contínuo, de quase 100 por cento a cada ano, os planos para o futuro são bastante agressivos e para suportar esse crescimento Zoë resolveu arrecadar recursos - nesse primeiro aporte que é de um milhão de reais - já há investidores como o Rappi, Netshoes, Gestão 4.0 e Visionari.

"A ideia dessa sociedade aconteceu a partir de um encontro onde Luisa demonstrou muito interesse, uma vez que já era nossa cliente e admira nosso trabalho, que busca diminuir o acúmulo de estoque; dessa afinidade que sentimos surgiu a ideia de nos associarmos,”explica a CEO para a FashionUnited. Vale dizer que a blogueira é referência no segmento de moda e já fez campanhas para muitas marcas. "Passei por muitas fases do mercado da moda e vejo que as pessoas estão cada vez mais procurando um consumo consciente, o qual eu apoio muito. A oportunidade de fazer parte da Ozllo fez todo o sentido para mim”, comenta a influenciadora. “Atualmente vendemos mais nas cidades do interior que nas capitais e o público que acompanha a Luisa é muito similar ao nosso, além dela ser referência nessas cidades onde pretendemos ganhar mais força,” complementa Zoë.

A Ozllo foi criada em 2018 por Zoë Póvoa trazendo uma nova forma de consumo vendendo peças-desejo paradas em closets de consumidores. Inicialmente a empresa revendia somente peças de grifes estrangeiras. Com o sucesso a empreendedora percebeu que poderia também vender peças de marcas nacionais. “Aproximadamente 20 por cento de cada coleção produzida no Brasil não é vendida, acumulando-se em estoques,” diz a CEO. As peças vendidas contam com descontos de até 80 por cento. O ticket médio de peças nacionais gira em torno de 300 reais enquanto as estrangeiras 1,8 mil reais.

Foto: Cortesia da Ozllo