Fashion Jobs and Fashion Trade News, Business apparel industry platform | FashionUnited
Indústria calçadista encerra janeiro com alta nas exportações, diz associação

Varejo

Indústria calçadista encerra janeiro com alta nas exportações, diz associação

O ano começou com boas notícias para os exportadores de calçados brasileiros. De acordo com relatório da Associação Brasileira das Indústrias de Calçados (Abicalçados), o mês de janeiro registrou o embarque de 15 milhões de pares por 99,3 milhões de dólares, altas de 33,4 por cento em volume e de 23 por cento em receita, no comparativo com 2018.

O relatório indica que o número positivo foi puxado pelas exportações do Ceará, que em comparação com o mesmo período do ano passado, apresentaram altas de 44,3 por cento em volume e de 56,8 por cento em receita, com 7,3 milhões de pares exportados por 38 milhões de dólares. Em segundo lugar ficou o Rio Grande do Sul, com 2,37 milhões de pares por 37,9 milhões de dólares, alta de 26,8 por cento em volume e de 9,2 por cento em receita. São Paulo ficou em terceiro lugar, com 510,2 mil pares por 7,35 milhões de dólares, representando aumento de 25,5 por cento em volume e de 5,2 em receita.

“Existe um movimento de retomada dos embarques já sentido nos meses finais do ano passado. A participação [brasileira] na primeira grande plataforma internacional do ano, a Expo Riva Schuh, na Itália, nos dá bons indícios para 2019”, comentou o presidente-executivo da Abicalçados, Heitor Klein, em e-mail à FashionUnited. De acordo com o executivo, o câmbio mais estável e a retomada do mercado nos Estados Unidos também são indicadores importantes.

Segundo o relatório, em janeiro os norte-americanos importaram 1,67 milhão de pares brasileiros por 18,47 milhões de dólares, altas de 80 por cento em volume e de 52 por cento em receita em relação ao mesmo período de 2018. “A percepção de recuperação do mercado estadunidense, especialmente a partir da possibilidade de taxação extra do calçado chinês no mercado norte-americano, está se confirmando”, completou Klein. Para o executivo, o Brasil deve ocupar o espaço deixado pela indústria calçadista asiática.

A França foi o segundo maior destino dos embarques do primeiro mês do ano. Embora tenha apresentado queda de 4 por cento em volume e 21 por cento em receita, na comparação com janeiro de 2018, o país importou 1,77 milhão de pares brasileiros, que geraram 9 milhões de dólares.

Outro revés do primeiro mês foi a Argentina, que em profunda crise econômica e preservando suas reservas cambiais importou menos calçados brasileiros. Ainda assim, no mês passado os argentinos compraram 333,27 mil pares por 4,3 milhões de dólares. As quedas representam 2 por cento em pares e 24,6 por cento em receita, no comparativo com o mesmo mês do ano passado.

Abicalçados
exportação
Indústria calçadista