• Home
  • Notícias
  • Varejo
  • Oriba mantém lojas fechadas em SP como medida de prevenção

Varejo

Oriba mantém lojas fechadas em SP como medida de prevenção

By Marta De Divitiis

11 de jun. de 2020

A marca de moda masculina Oriba decidiu manter fechadas suas lojas na capital paulista mesmo após a abertura autorizada pelo prefeito Bruno Covas, a partir do dia 10. Por meio de seu perfil no Instagram a marca avisou seus clientes na quarta-feira, véspera da reabertura das lojas de rua. “Reafirmamos nosso compromisso com a humanidade: não abriremos nossas lojas agora,” dizia o informe. “A Oriba é uma marca feita de pessoas para pessoas. Por isso não podemos fechar os olhos para os milhares de perdas humanas que o nosso país sofre todos os dias com a COVID-19, “continua o aviso. “Nos comprometemos a manter as lojas fechadas para o público pelo tempo que for necessário até que seja possível oferecer mais segurança para todos,” segue o informe dizendo também que grandes marcas têm acesso a muitas alternativas de vendas online e entregas expressas e que as pequenas marcas merecem apoio e orientação para que a abertura não crie mais vítimas.

Em entrevista para o FashionUnited um dos sócios da empresa, Paulinho Moreira informou que desde o início investiram no omnichannel atrelado ao e-commerce. Quando a pandemia obrigou o fechamento das lojas a Oriba tinha quatro lojas em funcionamento (contando com o e-commerce) e o site representava 30 por cento das vendas, sendo a segunda melhor loja da rede. "Devido a esse cenário comercial, durante a pandemia tiramos do papel diversas iniciativas e tivemos no mês passado um crescimento de mais de 250% comparado a 2019 em vendas online,”disse o empresário. De acordo com Moreira o resultado alcançado no site ajuda a cobrir os custos fixos e coloca em cheque o mercado cheio de vícios que sempre foi questionado pelos sócios, obrigando-os e se reinventar. “Obviamente o plano de expansão física para o ano está sendo revisto e investiremos mais recursos para o digital,”complementou.

Comunicação instrutiva e ação social

Com o fechamento das lojas a empresa levou o escritório administrativo para o home office, os funcionários das lojas tiveram férias, realizaram workshops e houve a suspensão temporária de contrato com base na MP - Medida Provisória que o governo federal autorizou. “Apesar de nosso objetivo de sempre garantir o bem-estar de todos nossos colaboradores, devido aos altos custos de manutenção fomos obrigados a fechar definitivamente nossa unidade no Shopping Villa Lobos. Planejamos no futuro reverter as ações demissionárias causadas pelo encerramento dessa operação,”explica Moreira.

O foco durante esse período de isolamento tem sido apostar numa comunicação com os consumidores mais instrutiva que comercial, com aulas de yoga e lives com músicos, por exemplo. Ao mesmo tempo desenvolveram a ação #MáscaraParaTodos com a doação desses itens na periferia da cidade. Houve uma doação inicial de 10 mil máscaras e a cada venda realizada 5 máscaras são doadas. Até agora 30 mil máscaras já foram distribuídas com o auxílio de parceiros.

Apoio aos negócios locais

De acordo com Moreira apesar de terem optado por não abrir ainda as lojas de rua, a empresa apoia os negócios locais. “Entendemos que vários negócios precisam reabrir para sobreviver; temos trabalhado com nossos vizinhos em Pinheiros para trazer mais segurança a todos que ficarão vulneráveis com a reabertura; queremos auxiliar com proteção e consciência. Nesse momento tão crítico dedicamos nosso tempo a planejar e manter ao máximo as pessoas e a empresa saudável,” conclui.

Fotos: Cortesia Oriba